Notícias PC PS3 Xbox 360

As Editoras Estão a Tornar-se Irrelevantes

As Editoras Estão a Tornar-se Irrelevantes

Na era dos downloads digitais as editoras começam a fazer cada vez menos sentido e Dean Hall, o criador do DayZ (popular mod de zombies de Arma 2 que vai tornar-se um videojogo) é um dos que acreditam nisso. Ele próprio que foi contactado por várias editoras com interesse em DayZ e acabou por recusar a sua ajuda, porque na realidade elas não adicionavam nada de novo ao seu produto.

No mundo dos videojogos as grandes editoras sempre dominaram o mercado e fizeram toneladas de dinheiro, mas nos últimos anos o mercado assistiu a uma mudança com a chegada de videojogos independentes como o Minecraft que não precisaram de ninguém para os distribuir.

Não é por acaso que as plataformas de distribuição digital estão a crescer tanto no PC, os gamers gostam dos downloads, eles são rápidos, simples e envolvem muito ou pouco trabalho. Eu posso adquirir um jogo no dia de lançamento e começar a jogá-lo literalmente sem levantar “o cu da cadeira“, perdoem-me a expressão.

Dean Hall acredita que o fornecimento de jogos via download deve ser aproveitado e aponta o Minecraft como um exemplo de sucesso. Sobre a sua relação com editoras devido ao DayZ ele disse:

[sws_blockquote_endquote align=”left” cite=”Dean Hall” quotestyle=”style02″] Nós tivémos muitas editoras que nos contactaram e foi assim, ‘Ok, então o que vocês nos vão oferecer? Oferecem-nos dinheiro. Nós não precisamos. Oferecem-nos distribuição. Nós não precisamos. Oferecem-nos marketing. Nós não necessitamos. Portanto eu acho que as editoras estão a tornar-se irrelevantes. O que pode a EA oferecer? O Minecraft precisa de uma editora? Não. Nós precisamos de uma editora? Não. [/sws_blockquote_endquote]

 

Apesar de existirem alguns videojogos bem sucedidos com este formato “solitário“, também é verdade que o Minecraft é um pequeno fenómeno, alguém até lhe poderá de chamar de “exceção à regra” e o mesmo pode ser dito sobre DayZ. O que parece ser óbvio é que os gamers estão dispostos a receber de braços abertos uma nova ideia e vão dar-lhe todo o seu apoio se realmente ela for tão boa como parece. Foi esse o caso de Minecraft e é isso que tem acontecido com DayZ.

  • Se realmente será possível a todos os criadores videojogos independentes do futuro optarem por distribuir eles próprios os seus produtos?

Será sempre possível, a questão aqui resume-se até que ponto conseguirão estas companhias ser bem sucedidas nesse modelo de negócio. Existem alguns títulos de qualidade que passam despercebidos durante anos e infelizmente nem todos os jogos com potencial se transformam em fenómenos gigantescos como aconteceu com o Minecraft.

Apesar disso o mercado está de facto a mudar e com o formato digital a ganhar cada vez mais força, uma coisa é certa, será infinitamente mais fácil abdicar de intermediários na distribuição de videojogos. Por agora ainda não chegámos a esse ponto, mas para lá caminhamos.

Obrigado, Videogamer

Paulo Figueiredo

Paulo Figueiredo

Editor em Gaming Portugal
O Figueiras é um elemento fundamental do Gaming Portugal e a figura mais respeitada da equipa. A sua vida atarefada e cheia de responsabilidades impede-o de acumular uma posição de maior destaque, embora mesmo se tivesse essa oportunidade o mais certo era ele recusá-la. A sua participação no Gaming Portugal é motivada principalmente pelo gosto por gaming e dá-lhe um prazer especial saber que nesta casa a “independência” é uma característica definidora.
Paulo Figueiredo

Últimos posts por Paulo Figueiredo (exibir todos)

Advertisements

Também poderás gostar de:

A Gaming Portugal Recomenda

 

Deixe um comentário

Política de Privacidade & Cookies

Este site (tal como todos os outros) utiliza cookies. Ao navegares na Gaming Portugal estarás a consentir a sua utilização.