Jogos Indie PC 1

Blockland: A Tua Imaginação é o Limite

Blockland: A Arte De Construir

[gameinfo title=”Informação Geral Sobre o Jogo” game_name=”Blockland” developers=”” publishers=”” platforms=”PC” genres=”Ação / Construção” preco_justo=”€15.62 (website oficial)” data_lancamento=”Novembro 2004″]

Se olharmos para o mundo do gaming são muito poucos os jogos que fazem jus à frase “a tua imaginação é o limite“, talvez o mais popular de todos seja o Minecraft, mas existe um título que o precede e desde 2004 tem permitido aos gamers darem largas à imaginação. Ele chama-se Blockland, é uma espécie de brincadeira com legos virtuais com uma versatilidade tal que cada sessão de jogo é uma inesperada aventura pelo desconhecido.

Em Blockland eu encontrei um jogo com um formato relativamente simples, ele joga-se como um FPS e permite-nos construir coisas. À nossa disposição temos blocos que são semelhantes aos brinquedos mais famosos do mundo, os legos. A experiência de jogo é no mínimo bastante interessante, estamos a falar de um título extremamente versátil que permite aos gamers criarem as suas próprias experiências de jogo.

blockland-1
Dá largas à imaginação e cria sem limites…

A imaginação é de facto o limite porque em Blockland nós podemos criar literalmente tudo o que quisermos, desde grandes e complexas cidades, passando por experiências de multijogador que reproduzem alguns dos melhores jogos no mercado, nas minhas incursões em Blockland eu já vi um pouco de tudo e por vezes dei por mim boquiaberto com o nível de detalhe e esforço colocado por alguns criadores.

Ao contrário do que muitos poderão pensar, este jogo não é um clone dos populares Minecraft ou Roblox, pelo contrário ele precede ambos os jogos e a sua principal fonte de inspiração parecem ter sido os legos, ou melhor, as deliciosas brincadeiras com legos que tantos de nós tivemos durante a nossa infância.

blockland-2
Blockland é um original que já anda por aí há vários anos…

A jogabilidade adopta o formato de simplicidade do jogo, temos disponível um “tutorial” que é uma pequena introdução à mecânica de jogo. Blockland joga-se como um FPS, para as construções temos um menu de blocos onde podemos escolher quais os que pretendemos utilizar, mas o jogo mete também pelo meio “jetpacks” e é possível controlar veículos. A colocação dos blocos é fácil, eu diria mesmo que Blockland é um dos jogos que melhor consegue reproduzir o acto de criação com blocos.

Por detrás da aparente simplicidade esconde-se contudo um jogo complexo e evoluído que desde 2004 tem vindo a ser aperfeiçoado, por isso mesmo hoje a experiência é bastante polida e memorável. É verdade que Blockland pode não ser tão popular como Minecraft ou talvez nunca venha a ser, mas há brilhantismo neste jogo e um potencial virtualmente inesgotável.

O vídeo de baixo é um exemplo perfeito do quão versátil ele pode ser:

O nível de costumização em Blockland é impressionante, um robusto sistema de “Add-ons” para conteúdo criado por utilizadores bem como o suporte para “scripting” utilizando o Torque são garantia de que os criadores terão um controle total sobre o seu trabalho.

O modo multijogador é, na minha opinião, o elemento mais forte deste jogo. Apesar de ser possível jogarmos e construirmos o nosso mundo sem a interferência de outros jogadores, a experiência ganha outra dimensão quando vários jogadores se juntam com o mesmo objetivo. Seja a construir, destruir ou a participar em batalhas hilariantes de multijogador, Blockland é imprevisível e muito divertido para quem aprecia este género de jogos.

A nível gráfico o jogo é bom embora existam limitações naturais e que de resto estão presentes em qualquer título que envolva construção e muita costumização. Mesmo assim em Blockland é tudo muito bonito, nós sentimos que fazemos parte de um mundo de blocos e várias vezes recuamos aos tempos da nossa infância em que brincávamos, lá está, com legos.

Blockland é mesmo um videojogo muito bom, aliás ele encontra-se neste momento em campanha no Steam Greenlight e tendo em conta a sua qualidade, a entrada na plataforma de distribuição digital da Valve parece inevitável.

Ele vive neste momento na sombra de outros grandes títulos que fazem da criação o seu principal trunfo, mas curiosamente a sua história é bem mais longa do que qualquer um deles. Basta jogá-lo para perceber o seu potencial, brincar com blocos em videojogos nunca foi tão divertido por isso ajudem-no a chegar ao Steam porque ele merece estar lá.

[sws_grey_box box_size=”595″] Se estás a desenvolver um jogo independente ou se achas que nós deveríamos dar destaque no Gaming Portugal a um determinado videojogo, então envia-nos um email em geral [arroba] gamingportugal.com ou visita o nosso fórum oficial e deixa-nos lá a tua sugestão. [/sws_grey_box]

Helio Costa

Helio Costa

Editor em Gaming Portugal
Apesar de ser editor, juntamente com o Diogo encarrega-se de gerir toda a equipa, é uma espécie de terceiro “boss” que muitas vezes acaba por ser o primeiro. Para além de escrever para o website ele é responsável pela verificação de conteúdo e por corrigir muitas das falhas que nós cometemos quando queremos trabalhar rápido demais.
Helio Costa

Últimos posts por Helio Costa (exibir todos)

Advertisements

Também poderás gostar de:

A Gaming Portugal Recomenda

 

1 Comentário

  • Responder
    shell
    19 de Novembro de 2012

    obrigado por boa revisão

Deixe um comentário

Política de Privacidade & Cookies

Este site (tal como todos os outros) utiliza cookies. Ao navegares na Gaming Portugal estarás a consentir a sua utilização.

%d bloggers like this: