Notícias PC

Pincus: “Estou Aborrecido Com Todos Os Jogos”

Pincus: "Estou Aborrecido Com Todos Os Jogos"

Numa altura em que a inovação no mundo dos videojogos tem sido muito discutida e com os grandes franchises a proliferarem, o fundador da Zynga não tem receio em afirmar que está aborrecido com todos os jogos e parece acreditar que falta qualquer coisa.

Foi a um grupo de empresários israelitas num evento sem fins lucrativos chamado Garage Geeks que teve lugar em Tel Aviv, que o fundador da Zynga revelou o seu descontentamente para com os videojogos modernos. Pincus falou do factor “vício” e sobretudo do facto de ele não ser tão proeminente como foi há algum tempo atrás, apontando jogos como o FarmVille e CityVille como exemplos de títulos em que esse “vício” existia.

Obviamente o fundador da Zynga acabará sempre por defender pontos de vista favoráveis à sua companhia, mesmo assim ele não deixou de tocar num ponto importante. Embora eu não concorde com ele e acredite que o “vício” em videojogos continua tão forte como sempre esteve, reconheço que o “vício” no seu formato tradicional já não é o que era.

Hoje o gamer tem acesso a muito mais tecnologia, ele já não necessita de ficar “preso” em casa para jogar videojogos e o mobile está a transformar a indústria. Por outro lado a falta de inovação pode ser apontada como a principal responsável, já que o mercado neste momento assenta em repetição de ideias e conceitos.

A chamada “estagnação criativa” que é mais visível nos grandes títulos é uma realidade e ela também terá sido em parte responsável pela recente hegemonia dos jogos independentes, que esses sim, são uma verdadeira lufada de ar fresco. Por outro lado os grandes “franchises” continuam a render milhões e os gamers não se queixam, por isso talvez o problema não seja tão grave como parece ser, se é que existe um problema.

Obrigado, GameIndustry International

Paulo Figueiredo

Paulo Figueiredo

Editor em Gaming Portugal
O Figueiras é um elemento fundamental do Gaming Portugal e a figura mais respeitada da equipa. A sua vida atarefada e cheia de responsabilidades impede-o de acumular uma posição de maior destaque, embora mesmo se tivesse essa oportunidade o mais certo era ele recusá-la. A sua participação no Gaming Portugal é motivada principalmente pelo gosto por gaming e dá-lhe um prazer especial saber que nesta casa a “independência” é uma característica definidora.
Paulo Figueiredo

Últimos posts por Paulo Figueiredo (exibir todos)

Advertisements

Também poderás gostar de:

A Gaming Portugal Recomenda

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Política de Privacidade & Cookies

Este site (tal como todos os outros) utiliza cookies. Ao navegares na Gaming Portugal estarás a consentir a sua utilização.