Notícias PC

Vendas Digitais Representam 92% do Mercado do PC

Vendas Digitais Representam 92% do Mercado do PC

A próxima geração de consolas parece decidida a levar a sério a distribuição digital e não é por acaso que eles adoptaram esta posição. No PC o mercado da distribuição digital possui uma posição dominante e no ano passado as vendas digitais representaram 92% do total de vendas de jogos de PC.

Foi apenas há uns anos atrás que muitos consideraram o PC uma plataforma de gaming que “estava a morrer” e face à hegemonia do mercado das consolas essa afirmação, embora errónea, não era assim tão descabida. De facto o gaming no PC sofreu um duro golpe e apesar de ter estado muito longe de desaparecer, assistiu-se a um declínio.

No entanto quando uma plataforma de gaming é boa, há sempre a possibilidade de recuperação e foi isso que aconteceu com o PC. Os anos foram passando, a distribuição digital realizou as suas primeiras experiências bem sucedidas na plataforma, a Steam revolucionou, seguiram-se outras lojas e plataformas de distribuição digital e finalmente em 2013 muitas companhias revelaram que o lucro obtido nas vendas de jogos de PC começavam a superar o das consolas.

Tudo graças à força da distribuição digital que “obriga” o gamer a abdicar da cópia física, mas compensa-o com acessibilidade, simplicidade e preços apetecíveis. Basta por exemplo dares uma vista de olhos pelos nossos parceiros oficiais da Kinguin.pt para perceberes rapidamente que o PC é a plataforma com os jogos a preços mais baixos e o processo de compra até ao momento em que finalmente estamos a jogar é tão rápido, que não é de estranhar que hoje a distribuição digital seja a regra.

Só em 2013 as vendas digitais representam 92% do total das vendas de jogos de PC, ora isso significa que a maior parte dos jogos vendidos na plataforma são em formato digital e foram obtidos em lojas como a Kinguin.pt; Steam; GOG.com; Humble Bundle entre outras. É obra!

Obrigado, PCR

Helder Sousa

Helder Sousa

Editor em Gaming Portugal
Adepto do ar livre e dos desportos radicais, nós nunca sabemos se no próximo fim-de-semana ele não irá longe demais, levando a equipa a ficar com um elemento a menos. Quer dizer, o exercício é uma coisa boa, mas quando isso envolve quedas de grandes alturas ou escaladas perigosas, talvez seja melhor ficar em casa a jogar videojogos.
Helder Sousa

Também poderás gostar de:

A Gaming Portugal Recomenda

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Política de Privacidade & Cookies

Este site (tal como todos os outros) utiliza cookies. Ao navegares na Gaming Portugal estarás a consentir a sua utilização.