PC Previews 1

Antevisão: Diablo III

Antevisão: Diablo 3
[dropcap]E[/dropcap]stamos a dias do lançamento de um dos jogos mais esperados do ano e “quiçá” da última década. Já lá vão doze anos desde que Diablo II apanhou a comunidade de gaming de surpresa e tornou-se numa referência no Universo dos “dungeon crawlers“, agora a Blizzard espera prolongar o sucesso da saga com o terceiro título.

Poucas companhias no mundo desenvolvem jogos como a Blizzard, eles podem não ter o maior catálogo de videojogos da indústria mas compensam isso com títulos que fizeram e continuam a fazer história. Por exemplo, o Diablo III ainda não saiu e já se tornou no jogo mais pré-comprado de sempre da Amazon, acho que isto espelha bem o entusiasmo que se gerou à volta dele. Parte desse entusiasmo acontece devido à longa espera enquanto a Blizzard é responsável pelo resto.

Diablo Screenshot 1
A Blizzard sabe melhor do que ninguém como criar um jogo bem sucedido...

O que acontece é que os gamers sabem que apesar de tudo a Blizzard tem conseguido lançar para o mercado videojogos que costumam ser sistematicamente acima da média. Esta constância de qualidade é o grande trunfo da Blizzard e é por esta razão que muitos gamers de PC já pré-compraram a sua cópia de Diablo III.

Mas vamos ao jogo propriamente dito antes que eu me perca em divagações. A ação de Diablo III passa-se em Sanctuary um mundo de fantasia que há cerca de 20 anos atrás foi salvo pelos seus heróis do domínio das forças demoníacas. A maior parte dos guerreiros que participaram na guerra e tiveram a sorte de sobreviver, ficaram loucos devido às suas experiências durante o conflito. Defrontar forças demoníacas não é nada fácil e querem saber a melhor? Elas estão de volta!

Vinte anos depois cabe-nos a nós seguir as pisadas dos antigos heróis e lutar contra os malditos demónios. Para o fazermos nós vamos poder criar uma personagem masculina ou feminina e depois teremos à nossa disposição cinco classes distintas. Em vez de eu estar para aqui a escrever desnecessariamente sobre as classes, aqui ficam os vídeos descritivos de cada uma delas que são bem mais divertidos do que o meu texto:

  • O Bárbaro (Barbarian)

  • O Bruxo (Wich Doctor)

  • O Feiticeiro (Wizard)

  • Monge (Monk)

  • Caçador De Demónios (Demon Hunter)

Como em qualquer outro videojogo será o gamer a decidir qual a classe que se adapta melhor ao seu estilo de jogo. Enquanto o Bárbaro é exímio no combate corpo a corpo, classes como o Caçador De Demónios ou o Feiticeiro são mais adeptas do ataque à distância.

Apesar de só existirem cinco classes as hipóteses para a sua customização são imensas. Se já jogaste por exemplo o World Of Warcraft então deves saber que a Blizzard gosta de proporcionar a cada gamer uma experiência única e o segredo para que isso aconteça reside, lá está, na customização das personagens. Desde escolha de equipamento; armas; gemas; poções; a configuração dos talentos; a possibilidade de fazermos as nossas próprias armas e por aí fora, tudo ajuda a que seja possível criarmos personagens únicas independentemente da classe a que pertencem.

Diablo Screenshot 2
O nível de customização é um dos pontos fortes deste Diablo III...

Verdade seja dita, mesmo a custumização tem os seus limites, mas tendo em conta o tamanho massivo de Diablo III, parece-me que isso não será problema. Não esquecendo obviamente que o jogo deverá ser alvo de updates frequentes através dos quais será adicionado novo conteúdo.

Existe contudo uma crítica que tem sido repetida por alguns gamers, o facto de este ser um jogo unicamente online. Por outras palavras, os gamers precisarão de estar online para poderem jogar, isto acontece porque Diablo 3 foi criado para ser uma experiência de multijogador e claro, é também uma forma eficaz de diminuir a pirataria.

Confesso que a mim não me faz muito diferença o facto de ser obrigado a estar online para jogar, mas reconheço a validade dos argumentos de quem crítica a inexistência de um modo de um jogador offline. Apesar disso a realidade é que hoje em dia a maior parte dos jogadores privilegia a experiência de gaming online, este é um facto que pesa bastante na decisão da Blizzard e na minha opinião devemos perder pouco tempo a falar sobre ele, até porque  infelizmente é algo que não podemos mudar.

Diablo Screenshot 3
Diablo III é principalmente uma experiência de multijogador...

Outras pessoas questionam o entusiasmo exacerbado à volta de Diablo III, elas preferem ser comedidas e esperar para calmamente construírem uma opinião. Eu acho que esta é uma postura inteligente, senão vejamos, Diablo III não será revolucionário no sentido em que nele não existe nada que já não tenhamos visto noutros jogos.

A Blizzard parece ter apostado mais na qualidade e dimensão da experiência do que em inovações que nos deixam boquiabertos, por exemplo o jogo possui um número de falas que está entre as 13 mil e 16 mil, ora isto significa que cada personagem – ou seja cada classe – terá mais ou menos 1200 linhas de diálogo. Estes são números recorde na história da indústria e a prova de que Diablo III será efetivamente massivo!

Diablo Screenshot 4
Não será revolucionário mas terá qualidade para dar e vender...

Nem sempre é possível colocar quantidade e qualidade no mesmo saco, mas a Blizzard já provou por diversas vezes que consegue fazer isso melhor do que qualquer outra companhia. Julgando pela “beta” restam poucas dúvidas, Diablo III será uma experiência divertida e especial quando desfrutada com amigos, será um jogo à altura dos seus antecessores e terá condições para ser uma referência no género.

Mas isto não significa que estaremos perante um jogo perfeito, as falhas são inevitáveis, tal como é o descontentamento de alguns gamers. A “Auction House” a dinheiro real poderá ser prejudicial e em tempos de crise não existem garantias de que os resultados serão tão bons como a Blizzard espera que sejam.

Termino a minha antevisão com esperança de que as coisas corram bem e peço acima de tudo que pelos menos aqueles que visitam o Gaming Portugal não se iludam com expectativas irreais. Para já Diablo III é um jogo que merece o nosso interesse e uma pré-compra, o tempo dirá se no futuro esta opinião vai mudar ou permanecer a mesma.

Diogo Mota

O Diogo é o organizador, todo o conteúdo do website passa de uma forma ou de outra pelas suas mãos, ele certifica-se que os padrões de qualidade são sempre altos e se a Gaming Portugal é hoje uma máquina relativamente bem oleada, isso acontece em grande parte graças ao seu trabalho.

Também poderás gostar de:

  • Luís Peralta

    “Eu acho que esta é uma postura inteligente, senão vejamos, Diablo III não será revolucionário no sentido em que nele não existe nada que já não tenhamos visto noutros jogos.”

    Discordo. Ainda não vi nenhum outro jogo com uma auction house a funcionar com dinheiro real. Parece-me uma medida bastante interessante quer para manter uma comunidade activa quer para acabar com negócios paralelos de venda de moeda virtual.

    Se tiver sucesso, será uma grande rampa para futuros jogos se auto financiarem com sistemas identicos, uma vez que as fees cobradas nessa auction house são também em moeda real que revertem para a game house, neste caso a blizzard.

%d bloggers like this: