Artigos PC

Anthem: Por falar em desastres…

anthem1

Anthem foi um jogo que gerou um enorme entusiasmo junto dos jogadores, infelizmente foi entusiasmo de pouca dura e até mesmo no “demo” ficou demasiado óbvio que ele tinha muito trabalho pela frente. Soube-se recentemente que o “roadmap” foi abandonado, já ninguém fala sobre o jogo e na minha perspectiva a sua única hipótese de glória poderá ser o formato free-to-play.

O trabalho foi apressado; o projecto foi mal gerido; a EA teve mais olhos que barriga; a BioWare não estava preparada para um projecto desta natureza e seja qual for a razão a realidade é que Anthem simplesmente não funcionou.

Para aqueles que se aventuraram na pré-compra foi talvez um mau investimento e à medida que o jogo vai ficando cada vez mais na obscuridade também se vão desvanecendo as esperanças desses jogadores.

O que é ainda mais impressionante é que Anthem foi lançado este ano! Dá que pensar não dá?

Foi em Fevereiro deste ano que Anthem foi lançado oficialmente, ainda nem sequer passou um ano e eu já estou por aqui a escrever sobre a probabilidade de um final no mínimo inglório (às vezes o mundo dos videojogos deixa-me deprimido).

Parece não existir salvação e embora a equipa de desenvolvimento afirme que o trabalho em Anthem continua, poucos acreditam que ele será capaz de voltar a ser relevante.

Anthem tem inúmeros problemas na sua base e para que eles sejam realmente resolvidos será necessário um compromisso sério por parte da BioWare e da EA. Para que esse compromisso aconteça é necessário que pelo menos que exista a promessa de lucros e na minha perspectiva só a mudança para um formato free-to-play é que seria capaz de fazer isso.

Um Anthem free-to-play poderia de facto ser uma boa notícia. É claro que para que isso aconteça com uma boa probabilidade de sucesso será necessário que a equipa de desenvolvimento resolva os tais problemas do jogo.

Despir Anthem de tudo aquilo que “pesa” na experiência e oferecer algo mais rápido e simples pode ser uma boa ideia. Contudo só a BioWare sabe a quantidade de tempo e recursos necessários para que isso se torne uma realidade e eu suspeito que para ambos a resposta seja muito.

É uma pena porque apesar de tudo, e seja porque razão foi, eu fico com a sensação de que a equipa de desenvolvimento nunca foi capaz de explorar devidamente todo o potencial de Anthem e recorde-se que apesar de todos os seus problemas houve muitos jogadores que conseguiram desfrutar da experiência.

Hoje quando nem um ano passou, quem olha para Anthem vê um jogo um pouco perdido, abandonado e por incrível que pareça até esquecido. Quem sabe, talvez uma intervenção milagrosa traga mudanças positivas, porém nesta altura são cada vez menos aqueles que acreditam nisso.

Também poderás gostar de:

 

Deixa um comentário

avatar
  Subscrever  
Notificações de