PC Previews PS3 Xbox 360 1

Brink: O FPS Que Todos Vão Querer Jogar

Brink: O FPS Que Todos Vão Querer Jogar

Dia 13 de Maio um novo FPS vai sair para o mercado com o rótulo “The Next Big Thing” no mundo dos videojogos. Brink é um puro jogo de acção que mistura elementos de cooperação com o PVP clássico que tornou super-popular a saga Call Of Duty.

O conceito é no mínimo interessante e essa foi uma das razões pelas quais o Brink chamou tanto à atenção no seio da comunidade de gamers. Este é um jogo para ser jogado online e sejamos francos, hoje em dia os FPS’s mais populares são jogados principalmente no seu modo online. Não é portanto de estranhar que a Splash Damage tenha seguido esse caminho, porém eles fizeram muito mais do que isso e decidiram oferecer alguma inovação.

Brink 1Brink parece um FPS, joga-se como um FPS mas é muito mais do que isso. A jogabilidade mistura as características únicas dos clássicos do género com movimentos “do outro mundo” característicos de um jogo como Mirrors Edge. Esta particularidade poderá contribuir para que em termos de jogabilidade ele não tenha concorrência à altura e com lançamentos para as três plataformas principais (PC, PS3, Xbox 360) não me espantava nada que ele fosse um dos sérios candidatos a jogo mais popular e jogado do ano.

Depois há a questão da simplicidade, tudo é simples neste jogo, desde jogadores avançados ou mais novatos nenhum deles deve ter grandes problemas para perceber a mecânica. Apesar de alguns modos de jogo serem mais complexos do que outros, a cooperação irá certificar-se de que todos aprendem a andar ao mesmo ritmo. Junta-se a isso um grafismo com uma qualidade artística notável e estamos perante um jogo que se advinha bastante sólido.

Brink Imagem 2Não, o Brink não é graficamente revolucionário, certamente não é um Battlefield 3 nem nada que se pareça. Mas a Splash sabe que um grafismo revolucionário só por si não determina a qualidade de um jogo, foi por isso que escolheram outro caminho que passa por aperfeiçoar a jogabilidade e transformar a experiência de jogabilidade de um FPS.

Só o tempo dirá se Brink será bem ou mal recebido pelos gamers, mas julgando pelo que se viu até agora eu arrisco-me a dizer que será um sucesso.

Paulo Figueiredo
O Figueiras é um elemento fundamental do Gaming Portugal e a figura mais respeitada da equipa. A sua vida atarefada e cheia de responsabilidades impede-o de acumular uma posição de maior destaque, embora mesmo se tivesse essa oportunidade o mais certo era ele recusá-la. A sua participação no Gaming Portugal é motivada principalmente pelo gosto por gaming e dá-lhe um prazer especial saber que nesta casa a “independência” é uma característica definidora.

Também poderás gostar de:

  • Desiludiu-me bastante este jogo. Esperava muito e melhor. Senti sempre um "odor" de Team Fortress 2 tipo de jogo em Brink , mas ha muito que corrigir. Desde o Gameplay Online ao modo Historia. Alem de divertido que o é , não me deixa vontade de continuar a jogar…

%d bloggers like this: