Notícias PC

Command & Conquer: Generals 2 Será Revolucionário

Command & Conquer: Generals 2 Será Revolucionário

Depois de muitos rumores circularem pela web, a Bioware confirmou finalmente que Command & Conquer: Generals 2 já se encontra em desenvolvimento e adiantou também que será uma experiência sem paralelo no mundo dos videojogos.

Command & Conquer: Generals 2 é um jogo muito esperado, em parte pelo estrondoso sucesso do seu antecessor. O seu lançamento está agendado para 2013, mas agora que já existe confirmação e até um vídeo, a Bioware vai revelando aos poucos alguns detalhes. O mais importante talvez seja o facto de este jogo utilizar o Frostbite 2, o mesmo motor gráfico de Battlefield 3 e que tem sido apontado como um dos mais potentes dos últimos anos.

Se vocês jogam Battlefield 3 então conseguem perceber que este motor aplicado num jogo de estratégia é capaz de fazer maravilhas, para além disso o Frostbite 2 destaca-se não só pela sua potência mas também pelo seu desempenho que é simplesmente fantástico.

A PC Gamer realizou recentemente algumas questões ao produtor executivo Jon Van Caneghem e ao co-fundador da Bioware, Ray Muzyka. Escusado será dizer que os dois esperam muito deste jogo e até o apontam como potencialmente revolucionário dentro do seu género.

Jon Van Caneghem disse sobre o Frostbite 2:

Vai colocar Generals 2 na vanguarda da indústria e irá definir um novo padrão de fidelidade no género de estratégia. Certamente que existirão diferenças entre um FPS e um jogo de estratégia, mas as possibilidades são muitas quando temos um novo e extraordinário motor gráfico para trabalhar.

A decisão por uma segunda edição de Generals parece estar relacionada principalmente com a vontade dos fãs que há muito têm vindo a pedir o jogo. Será agora necessário esperar por 2013 para o podermos jogar, mas os fãs que exigiram este jogo podem agora sorrir.

Fonte: PC Gamer

Marcio Olival
O Márcio é uma das forças editoriais da Gaming Portugal, ele também faz um pouco de tudo mas a sua preferência reside nos artigos de opinião. Regra geral ele não é comedido nas palavras, porém em vez de optar pela dureza extrema ele opta quase sempre pelo sentido de humor.

Também poderás gostar de: