Opiniões PC Playstation Xbox

Desperados III: Opinião

Após 13 anos de espera desde o último jogo, eis que o épico “franchise” está de volta com o Desperados 3 que é curiosamente o quarto jogo da série e traz consigo mais uma épica aventura no velho oeste.

Desperados III é à semelhança dos seus antecessores um RTT, que é como quem diz, um jogo de tácticas em tempo real. Ora isto significa que é semelhante por exemplo a um jogo de estratégia em tempo real.

Não é como o típico jogo de ação “non-stop” mas antes uma aventura mais cerebral que recompensa o bom pensamento estratégico e na qual o planeamento é tão importante como a execução.

É portanto um género que não é para todos, sobretudo para quem anda à procura de uma espécie de Read Dead Redemption. Desperados III é uma experiência completamente diferente e a única coisa que tem em comum com o gigante da Rockstar é só mesmo o cenário do velho oeste. 

Este jogo é uma prequela do jogo original de 2001 chamado “Desperados: Wanted Dead or Alive” e transporta-nos para o velho oeste para nos contar uma história na qual John Cooper terá de defrontar demónios do seu passado.

Nesta busca por vingança, Cooper vai juntar forças a uma noiva em fuga chamada Kate O Hara, ao perigoso Arthur “Doc” McCoy; o caçador Hector Mendoza e a misteriosa Isabelle Moreau de Nova Orleans.

Juntos eles vão atravessar as montanhas do Colorado até ao coração do Louisiana e finalmente até o Novo México onde tudo começou. A história é o típico enredo do “western do velho oeste” e nota-se que de facto a equipa de desenvolvimento não descurou este departamento.

Os diálogos são envolventes, as personagens são interessantes e apesar de não ser uma história muito complexa, ela é um excelente contributo para a imersão.

Aliás devo confessar que no primeiro contacto que tive com o jogo a história captou de imediato toda a minha atenção. Mesmo no tutorial nós somos colocados numa situação intensa misturada com uma história de um pai e um filho que é uma espécie de “boas vindas” ao jogo.

Desperados III é um jogo de tácticas em tempo real com um grande foco no “stealth” e que naturalmente exige pensamento estratégico aos jogadores.

De uma forma mais simplista é um jogo no qual dirigimos as nossas personagens clicando nos locais e ações que desejamos. O tempo real significa que tudo ocorre no momento em que damos as ordens e se por alguma razão o plano não correr como o esperado, somos obrigados a tentar de novo. 

Aliás este é mais um jogo no qual o falhanço faz parte da experiência, ou seja, teremos de conhecer o fracasso várias vezes até sermos bem sucedidos. É aquela experiência de repetição que traz consigo momentos de frustração mas é altamente recompensadora quando finalmente acertamos na táctica e conseguimos ultrapassar os obstáculos.

Apesar de ser um jogo de tácticas em tempo real Desperados III é uma experiência despida de grande complexidade. As mecânicas de jogo são simples e fáceis de compreender sendo que a verdadeira complexidade reside no nosso próprio pensamento táctico.

Ou seja, para os jogadores que são mais criativos e mestres do pensamento estratégico não faltarão soluções para resolver problemas e mesmo aqueles que tiverem maiores problemas, eventualmente e depois de um pouco de repetição vão encontrar o caminho da vitória.

A jogabilidade processa-se em tempo real contudo há um modo chamado “Showdown Mode” que permite aos jogadores pausarem a ação a qualquer momento, planear uma ação para cada membro do grupo e finalmente retirar a pausa e assistir ao resultado final.

É uma ajuda preciosa nos momentos de maior dificuldade em que poderá ser necessário algum tempo para pensar, porém para aqueles que preferem experiências mais desafiantes há a possibilidade de desactivarem esta opção.

A experiência do ponto de vista da jogabilidade é francamente boa, a simplicidade garante que até com um comando é fácil “controlar as operações” mas apesar disso para este género de jogo em particular, na minha opinião, não há nada que se equipare ao velho “setup” do computador Teclado+Rato

Uma das qualidades da experiência de jogo é existirem sempre várias maneiras de abordarmos uma missão e algumas até surpreendentemente “frescas” como por exemplo, ouvir atentamente as conversas de NPCS e percebermos que podemos utilizar veneno para nos livramos de um inimigo.

Também interessante é o facto de existirem áreas onde nos podemos movimentar livremente mesmo com forças inimigas por perto, é claro que essa movimentação não pode levantar suspeitas caso contrário o resultado é quase sempre um tiroteio.

A jogabilidade é fresca, as habilidades das personagens são variadas e contribuem para a variedade de soluções na resolução de problemas e consequentemente tornam o jogo dinâmico, por vezes surpreendente e no geral uma experiência divertida.

Como se isso não bastasse o jogo ainda tem uma longevidade considerável, a campanha demora cerca de 25 horas (mais ou menos dependendo do jogador) e voltar a repetir cenários não é um problema graças à tal variedade que mencionei.

A banda sonora é boa e os efeitos sonoros são decentes e contribuem para a imersão numa grande aventura no velho oeste e como já deu para perceber há uma tendência de equilíbrio admirável em todas as áreas deste jogo o que é sempre uma excelente notícia.

Talvez para os jogadores de PC ele seja demasiado simplista e pouco desenvolvido para quem o controla com um teclado e um rato. Mas são “daquelas coisas” que temos de aprender a aceitar até porque os jogadores de consolas também precisam de estratégia nas suas vidas.

Outra crítica poderá ser a falta do “factor X” que é como quem diz, Desperados III é um jogo sólido mas não “brilha” em nenhuma área nem é propriamente inovador dentro do género. 

Apesar disso a Mimimi Games volta a provar que tem um talento especial para este género de jogos, já o tinha mostrado com o bem sucedido “Shadow Tactics: Blades of the Shogun” e volta agora a fazê-lo com o Desperados III.

Dito isto estou confiante de que este jogo é um regresso do “franchise” ao mais alto nível, dentro do género de tácticas em tempo real é das experiências mais divertidas e dinâmicas que eu tive a oportunidade de jogar nos últimos tempos e acredito que pelo menos para quem gosta de aventuras no velho oeste ele é uma compra acertada.

O velho oeste nunca foi tão táctico!

Desperados III é uma excelente alternativa dentro do género de táticas em tempo real. A história é envolvente, a ação é rápida e aniquilar grupos de inimigos com movimentações estratégicas é altamente recompensador. Acima de tudo trata-se de um jogo sólido que é uma adição de qualidade ao "franchise" e que poderá abrir caminho para mais uma série de jogos neste Universo.

9.2
Recomendado:
9.2

O Márcio é uma das forças editoriais da Gaming Portugal, ele também faz um pouco de tudo mas a sua preferência reside nos artigos de opinião. Regra geral ele não é comedido nas palavras, porém em vez de optar pela dureza extrema ele prefere quase sempre pelo sentido de humor.

Também poderás gostar de:

 
Subscrever
Notificações de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Partilha tua opinião, comenta.x
()
x