Opiniões PC

Gunfire Reborn: Opinião (acesso antecipado)

Gunfire Reborn é um FPS roguelite com elementos de RPG. É mais um pequeno jogo independente que se faz valer da simplicidade para proporcionar uma experiência divertida e com uma forte e recomendada componente de cooperação.

Estamos perante mais um jogo no qual a experiência em cada nova sessão de jogo é aleatória, ou seja, significa que cada vez que reiniciamos teremos à nossa espera uma experiência diferente.

Os jogadores controlam heróis com diversas habilidades e podem fazer inúmeras combinações bem como utilizar todo o tipo de armas que alteram a jogabilidade. A experiência pode ser desfrutada a solo ou em modo de cooperação.

ATENÇÃO PORQUE ISTO É ACESSO ANTECIPADO

Antes de avançarmos com a nossa opinião é importante esclarecermos que um jogo em “acesso antecipado” ainda se encontra em desenvolvimento e não é um produto final. É por isso natural que os jogadores encontrem “bugs”, que algumas funcionalidades do jogo não estejam disponíveis ou que existam outros problemas.  Ao estar em desenvolvimento também significa que – se tudo correr bem – a experiência de jogo será alvo de muitas melhorias até ao seu lançamento oficial.

GRAFISMO

Visualmente Gunfire Reborn é um trabalho artístico muito interessante que faz uso do “cel shading” para proporcionar um visual muito ao estilo do que vemos por exemplo no “franchise” Borderlands.

Parece ter sido uma escolha acertada porque artisticamente este tipo de visual dá espaço para uma maior criatividade que é importante sobretudo para jogos que não se destacam propriamente por serem super-exigentes no departamento gráfico.

O resultado é um jogo visualmente vibrante, colorido e cheio de personalidade artística. Apesar de ainda se encontrar em desenvolvimento e serem expectáveis melhorias no futuro, a realidade é que já se trata de um trabalho bastante sólido nesta área.

A JOGABILIDADE

Nos “roguelites” tudo se resume à qualidade da jogabilidade. Estamos a falar de um género que sustenta bastante a sua experiência na repetição. É verdade que cada nova sessão de jogo tem alterações e potencial para ser diferente, mas na busca pela evolução nós vamos ter de repeti-la tantas vezes que mais cedo ou mais tarde deixaremos de ser surpreendidos.

Uma das melhores formas de combater o aborrecimento natural da repetição, é oferecer uma boa jogabilidade que resulte numa experiência recompensadora. Felizmente é isso que acontece e muito por força de ter sido escolhido o caminho da simplicidade.

Gunfire Reborn é um jogo fácil de se começar a jogar, as mecânicas são simples e é nas armas e habilidades que vamos encontrar as variações na jogabilidade. Como um bom FPS cedo percebemos o prazer de uma “headshot” ou soltamos uma gargalhada quando fazemos o uso perfeito de uma arma explosiva para aniquilar um grupo de inimigos.

Embora a morte seja quase inevitável nas primeiras sessões, também vai havendo sempre progressão seja com a subida de nível, o desbloqueio de armas e habilidades. Consequentemente e como um bom “roguelite”, as sessões vão-se tornando mais acessíveis e só após alguma evolução é que nós começámos a tirar partido de tudo o que este jogo tem para oferecer.

A COOPERAÇÃO

É importante destacar o modo cooperativo neste jogo que suporta até 4 jogadores e é altamente recomendado. Se é verdade que Gunfire Reborn já consegue ser uma experiência sólida de um jogador, também é verdade que jogar com amigos eleva ainda mais a experiência tornando-a mais divertida e claro, desafiante.

Nesta fase de acesso antecipado ainda só existem dois heróis, sendo que um está desbloqueado desde o início e é necessário desbloquear o outro, contudo com a progressão do trabalho de desenvolvimento nós acreditamos que devem ser adicionadas novas personagens embora não seja algo absolutamente obrigatório na nossa opinião.

O modo de cooperação é de resto uma das principais razões para se apostar neste jogo que é, na nossa opinião, uma experiência ideal para um grupo de amigos.

O FUTURO ADVINHA-SE PROMISSOR

Em jogos de “acesso antecipado” nós sentimos a obrigação de sermos comedidos nas nossas expectativas, mas é inegável que mesmo em acesso antecipado Gunfire Reborn já é uma experiência de jogo sólida em todos os departamentos e que daqui para a frente tem espaço para ir melhorando a cada novo update.

Esta não é de todo uma opinião final sobre o jogo, encarem-na mais como uma “opinião em desenvolvimento” que será devidamente atualizada sempre que se justificar.


Recomendado (acesso antecipado)
Gunfire Reborn é simples, divertido e viciante e mesmo em acesso antecipado já se destaca como uma excelente experiência que pode e deve ser desfrutada com amigos. 


Adepto do ar livre e dos desportos radicais, nós nunca sabemos se no próximo fim-de-semana ele não irá longe demais, levando a equipa a ficar com um elemento a menos. Quer dizer, o exercício é uma coisa boa, mas quando isso envolve quedas de grandes alturas ou escaladas perigosas, talvez seja melhor ficar em casa a jogar videojogos.

O Márcio é uma das forças editoriais da Gaming Portugal, ele também faz um pouco de tudo mas a sua preferência reside nos artigos de opinião. Regra geral ele não é comedido nas palavras, porém em vez de optar pela dureza extrema ele prefere quase sempre pelo sentido de humor.

Também poderás gostar de:

 
Subscrever
Notificações de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Partilha tua opinião, comenta.x
()
x