Notícias PC

I Am Alive Não Vai Chegar ao PC

I Am Alive Não Vai Chegar ao PC

É mais um jogo com um cenário pós-apocalíptico, mas neste caso é na terceira pessoa e tem gerado interesse desde 2008. A boa notícia que “I Am Alive” vai chegar às consolas apenas no formato digital, a má notícia é que o PC será ignorado porque aparentemente não é um mercado lucrativo e coloca problemas relacionados com a pirataria.

Com o ano de 2011 a ser marcado por um crescimento do gaming no PC, é sempre bizarro ver uma companhia a colocá-lo de parte. Mas é precisamente isso que a Ubisoft vai fazer com “I Am Alive” e as explicações são no mínimo estranhas.

Assim que os gamers de PC souberam que “I Am Alive” não iria ter uma versão do PC ficaram, como seria de esperar, um pouco indignados. A resposta da Ubisoft chegou:

“Nós ouvimos dizer que os jogadores de PC estão a chorar pelo facto de não haver versão para eles” Disse o diretor criativo Stanislas Mettra à IncGamers “Mas estas pessoas estão a fazer barulho só porque não existe a versão ou porque eles querem jogar o jogo? Eles comprariam o jogo se nós fizéssemos a versão?”

“É difícil porque existe tanta pirataria e tão poucas pessoas estão a jogar PC, que nós precisamos de avaliar os custos para a realização de uma versão nesta plataforma. Talvez só sejam necessários 12 pessoas e três meses para realizar uma conversão para o PC, não é um custo massivo mas continua a ser um custo. Se apenas 50 mil pessoas comprarem o jogo, então não vale a pena”

Se por um lado é verdade que o mercado do gaming no PC quando comparado com o das consolas é minúsculo, também é verdade que alguns jogos de PC vendem muito bem, The Elder Scrolls V: Skyrim é um excelente exemplo do sucesso que pode ter uma versão do PC.

Depois há a questão da pirataria, que ainda é um problema no PC mas tem diminuído muito graças aos serviços de distribuição digital. É sem dúvida mais fácil impedir a pirataria nas consolas do que no PC, mas tal como referi em cima, os jogos continuam a vender bem.

Talvez o problema esteja mais relacionado com limitações orçamentais dramáticas, porque como se pode perceber pelas palavras de Stanislas Mettra uma versão para o PC nem sairia assim tão caro. Não deixa de ser estranho este distanciamento do gaming no PC, é verdade que agora são poucos gamers, mas com o agravar da crise económica talvez por esta altura no próximo ano eles sejam em maior número.

O que parece ser certo, pelo menos por agora, é que o PC não vai ganhar uma versão deste jogo.

Fonte: PC Gamer

Diogo Mota
O Diogo é o organizador, todo o conteúdo do website passa de uma forma ou de outra pelas suas mãos, ele certifica-se que os padrões de qualidade são sempre altos e se a Gaming Portugal é hoje uma máquina relativamente bem oleada, isso acontece em grande parte graças ao seu trabalho.

Também poderás gostar de: