Notícias PC PS4 Xbox One

Jogar Videojogos proporciona mais habilidades literárias e estimula a criatividade

Há quem se apresse a afirmar que os videojogos fazem mal aos mais novos, mas um estudo recente do Reino Unido revela que jogar videojogos pode pode melhorar as suas habilidades literárias; estimular a criatividade e contribuir para uma comunicação mais positiva.

O estudo vai mais longe e revela que jogar videojogos também pode criar mais empatia entre os mais novos e preocupação com o bem estar dos outros. De acordo com este estudo, cerca de 79% dos jovens que jogam videojogos também lêem muito material relacionado com os mesmos.

Difícil de compreender? Nem por isso, nós sabemos por exemplo que a popularidade de um jogo como o “The Witcher” contribuiu para um aumento considerável de popularidade dos livros em que o jogo se baseia.

Ainda de acordo com o estudo os jogadores de videojogos lêem reviews e todo o tipo de artigos relacionados com os seus videojogos preferidos, consomem literatura (como no exemplo do “The Witcher”) e ainda ficção criada por fãs.

O que é ainda mais impressionante é que jogar videojogos melhora não só as habilidades literárias na parte da leitura como também na parte da escrita.

Neste mesmo estudo 63% dos jogadores revelou que também escreve os mais variados conteúdos sobre videojogos como “scripts”; artigos de ajuda para outros jogadores; ficção de fãs; artigos e reviews para blogs.

Outro dado interessante é o facto de 35% dos inquiridos ter referido que jogar videojogos ajudou-os a serem melhores leitores, uma melhoria que curiosamente teve maior expressão entre os jogadores que não gostavam muito de ler.

Finalmente o estudo concluiu ainda que jogar videojogos contribui para aumentar a empatia e a chamada “comunicação positiva”. De facto 65% dos inquiridos revelou que ao jogar um videojogos conseguem colocar-se na pele de outra pessoa.

Para além disso parece que os jogadores que estabelecem ligações de amizades online também melhoram as suas relações sociais da vida real.

Neste estudo foram inquiridos 4,626 jovens do Reino Unido entre os 11 e os 16 anos de idade.

nota: o “jogar videojogos” neste caso é com a pressuposição de que ocorre sem exageros porque como todos sabemos, tudo em excesso tem efeitos negativos.

O Figueiras é um elemento fundamental da Gaming Portugal e a figura mais respeitada da equipa. A sua vida atarefada impede-o de acumular uma posição de maior destaque, embora mesmo se tivesse essa oportunidade o mais certo era ele recusá-la. A sua participação na Gaming Portugal é motivada principalmente pelo gosto por gaming e dá-lhe um prazer especial saber que nesta casa a “independência” é uma característica definidora.

Também poderás gostar de:

 
Subscrever
Notificações de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Partilha tua opinião, comenta.x
()
x