Artigos Jogos Indie

Jogos Independentes Ganham Força

Jogos Independentes Ganham Força
[dropcap]R[/dropcap]ecentemente o Steve Watts da 1UP.com publicou um artigo que me chamou à atenção e me fez pensar um pouco no estado da indústria dos videojogos e no seu futuro. Ele escreveu um pouco sobre os chamados “Criadores De Garagem“, aqueles que são responsáveis pela criação de jogos independentes cujo protagonismo na indústria tem vindo a aumentar nos últimos anos.

Na origem do artigo estão algumas declarações oficiais da Nintendo proferidas por Reggie Fils-Aime (presidente e CEO da Nintendo América) que pretende distanciar-se dos tais “Criadores De Garagem“. Apesar de ele ter distinguido os “Criadores De Garagem” de “Produtoras Independentes” a realidade é que os dois são indissociáveis.

Hawken
Hawken está a ser desenvolvido por uma equipa de 6 pessoas…

Em algumas indústrias por vezes existem também momentos em que elas retornam às bases e aqueles que foram responsáveis pela sua criação e consequente crescimento, voltam a ganhar o protagonismo que tiveram no passado. É exactamente isso que começa a acontecer com os jogos de produtoras independentes cuja popularidade tem crescido exponencialmente nos últimos anos e muitas dessas produtoras tiveram o seu início precisamente em garagens.

Em qualquer área a independência abre caminho à originalidade e projectos cada vez mais interessantes. Com as plataformas móveis a conquistarem o seu espaço e o PC e as consolas a contribuírem para a divulgação dos jogos independentes, é de esperar que o futuro seja promissor. Talvez apercebendo-se disso algumas das grandes marcas como a Nintendo comecem a dar mostras de algum receio, pois à medida que os independentes vão ganhando força, maior é a probabilidade para que mais cedo ou mais tarde se transformem em concorrentes de mercado incómodos.

Super Meat Boy
Super Meat Boy: um dos melhores jogos de 2010…

Se há uma palavra que caracteriza bem esta nova explosão de popularidade dos jogos independentes ela é “qualidade“. Para além de uma maior liberdade, nós temos a sensação que existe mais paixão na criação de um jogo e apesar dos inúmeros obstáculos orçamentais, no final do dia isso traduz-se em jogos que são uma autêntica “lufada de ar fresco” no mundo dos videojogos.

São equipas pequenas, com menos dinheiro mas que beneficiam como é óbvio de um mundo tecnologicamente mais evoluído. Hoje é muito mais fácil dar forma a um jogo do que era há 20 anos atrás, os programadores têm à sua disposição uma parafernália de ferramentas que no passado não existiam.

Amnesia: The Dark Descent
Amnesia: The Dark Descent considerado por muitos o melhor survival horror do mercado…

A forma como alguns jogos têm sido recebidos pela crítica e “abraçados” por gamers de todo o mundo é um excelente indicador da transformação de uma indústria que costuma ser predominantemente dominada pelos chamados “blockbusters”. Seja nas consolas, PC ou plataformas móveis, parece que até os jogadores mais casuais aprenderam a avaliar um jogo no seu todo, resumindo-o à capacidade que ele tem para os divertir.

É claro que os grandes jogos vão continuar no “palco principal” e o domínio das companhias mais fortes não vai diminuir tão cedo. Porém isso não significa que as produtoras independentes ou os “criadores de garagem” vão deixar de ter o seu espaço. Muito pelo contrário, haverá sempre um ou outro jogo independente a intrometer-se e a roubar para si algum protagonismo.

É sempre agradável assistir a uma mudança e ver a qualidade a ser premiada. Já o dissemos várias vezes aqui no Gaming Portugal que a indústria não é só feita de grandes jogos com orçamentos milionários, é por isso que o mercado dos jogos independentes tem vindo a crescer e a ser tão bem sucedido.

Helder Sousa
Adepto do ar livre e dos desportos radicais, nós nunca sabemos se no próximo fim-de-semana ele não irá longe demais, levando a equipa a ficar com um elemento a menos. Quer dizer, o exercício é uma coisa boa, mas quando isso envolve quedas de grandes alturas ou escaladas perigosas, talvez seja melhor ficar em casa a jogar videojogos.

Também poderás gostar de: