Jogos Indie PC Previews

Painkiller Hell & Damnation: O Regresso De Um Clássico

Painkiller Hell & Damnation: O Regresso De Um Clássico
[toggle title=”Informação Geral Sobre o Jogo”]

NOME DO JOGO: Painkiller Hell & Damnation

CRIADORES: The Farm 51

PREÇO: 19.99€ (Steam)

GÉNERO: FPS. Ação

DATA DE LANÇAMENTO: 31 Out 2012

MODOS DE JOGO: 1 jogador, multijogador, cooperação

[/toggle]

Ação, divertimento e muita destruição. Em 2004 um videojogo destacou-se por oferecer aos gamers uma experiência simples, imediata e extremamente divertida, pouco tempo depois o Painkiller original transformou-se num sucesso e é hoje um jogo de culto cujo “remake” já era pedido há algum tempo. Pois bem, esse “remake” está prestes a chegar e traz consigo todos os elementos de sucesso do original adaptados agora aos tempos modernos. Preparem-se meus amigos porque o Mal regressou!

Em Painkiller Hell & Damnation nós voltamos a vestir a pele de Daniel Garner enquanto mais uma vez ele será obrigado a enfrentar inúmeros demónios e monstros para conseguir 7 mil almas. A história é, à semelhança do jogo original, muito simples e sinceramente nós não a queríamos de outra forma.

Painkiller Hell & Damnation faz jus ao que nós gostamos de chamar por aqui de “experiência de gaming imediata!” que é a nossa forma de descrever aqueles videojogos que vão direito ao assunto e em vez de nos fazerem perder tempo com inúmeros diálogos e histórias complexas, oferecem-nos ação pura.

Painkiller Hell & Damnation Screen 1
Painkiller Hell & Damnation é um dos poucos “remakes” que parece ter acertado em cheio…

Aliás recuando um pouco no “túnel do tempo” é importante não esquecer que o gaming começou assim mesmo, com jogos simples que proporcionavam ação instantânea. Hoje este tipo de jogos ainda continuam a ser muito populares, sendo certo que praticamente todos os gamers precisam de um na sua coleção. A boa notícia é que se tu foste um grande fã de Painkiller, este “remake” vai ser um dos títulos mais deliciosos de 2012 porque é um dos poucos onde se parece ter acertado em cheio!

Não é fácil fazer um “remake“, entre a necessidade de incorporar as caraterísticas definidoras do jogo original e a de acrescentar modernismos e novidades suficientes para que seja uma experiência à altura da geração atual, vai um longo caminho. É esse equilíbrio delicado que Painkiller Hell & Damnation precisava de atingir e foi exatamente isso que o pessoal da The Farm 51 conseguiu fazer.

Os fãs do original vão “sentir-se em casa“, mas para além disso este “remake” possui o potencial de atrair um grande número de gamers mais jovens que talvez nem se recordem ou nunca tenham jogado o original. Há um certo brilhantismo em Painkiller Hell & Damnation, é quase como se um videojogo clássico nos fosse devolvido mas adaptado aos moldes desta nova geração e o produto final chega a ser um pouco entusiasmante.

Painkiller Hell & Damnation-2
Estás a ver aquele gigante abatido? Yap, fui eu o responsável…

Jogar é simplesmente uma experiência divertida. Para quem não sabe como ele funciona, nós somos colocados em diversos cenários e a nossa missão principal é eliminar grupos de inimigos com sede de sangue. Talvez tu até já tenhas jogado um título semelhante, mas se nunca meteste as mãos em Painkiller então é difícil fazer uma comparação porque mesmo dentro do seu género ele é uma experiência à parte.

A jogabilidade é boa, não há “reloads” ou animações elaboradas na mudança de armas, pelo contrário a simplicidade é a palavra de ordem o que faz sentido pois para combater dezenas de inimigos simultaneamente é necessário um controle que ande perto da perfeição.

As armas são divertidas e cada uma possui os seus pontos fortes e fracos, aliás cedo se percebe que existe sempre uma arma indicada para determinada situação. Eu dei por mim a dar utilidade a todas as armas que fui apanhando pelo caminho e devo confessar que existem poucos jogos no mercado com armas que dêem mais gozo de disparar do que estas.

Painkiller Hell & Damnation-3
O filha-da-mãe do “Joker” afinal já andou por aqui…hummm…

A banda sonora é composta pelas habituais músicas de “ heavy metal” que só são um problema para quem não suporta este género de música. De qualquer forma Inferno e ” heavy metal” combinam e eu não sou capaz de me ver a jogar um Painkiller com uma música de fundo do Justin Bieber.

Finalmente chegamos ao grafismo. Painkiller Hell & Damnation beneficia de algumas vantagens destes tempos modernos, toda a glória do HD marca presença e embora ele não seja um título super-exigente no departamento gráfico há momentos em que o foi dado bom uso à potência do Unreal Engine 3. Digamos que não devem esperar por visuais revolucionários mas sim por um trabalho sólido na parte gráfica, o que não está nada mau para um Painkiller.

O modo de história oferece-nos 14 níveis de ação frenética, para além do modo de um jogador há outro de cooperação (online ou local) que permite partilhar a experiência com amigos. Obviamente também existe o modo de multijogador e no geral há conteúdo suficiente para garantir algumas horas de divertimento.

Painkiller Hell & Damnation 4
Se vocês soubessem o que se passou ali em baixo…ohhhh…

Painkiller Hell & Damnation é de facto um título bastante promissor, ele marca um retorno de um clássico e apesar de surgir ao mais alto nível com algumas novidades e inovações, consegue manter-se fiel aos princípios do original e proporcionar o mesmo tipo de experiência viciante de que nós tanto gostamos.

Se tu procuras por diversão pura e queres aniquilar hordas de demónios com a ajuda de armas poderosas enquanto ouves “heavy metal“, tudo isto com toda a glória do grafismo HD juntamente com os teus amigos!! Então Painkiller Hell & Damnation é um jogo que tu simplesmente não podes deixar passar ao lado. O lançamento oficial é no próximo dia 31 de Outubro, mas já o podes pré-comprar na Steam por apenas 19.99€ (Steam).

Já os jogadores de consolas vão ter de esperar pelo principio de 2013 para o poderem jogar.

Paulo Figueiredo

O Figueiras é um elemento fundamental do Gaming Portugal e a figura mais respeitada da equipa. A sua vida atarefada e cheia de responsabilidades impede-o de acumular uma posição de maior destaque, embora mesmo se tivesse essa oportunidade o mais certo era ele recusá-la. A sua participação no Gaming Portugal é motivada principalmente pelo gosto por gaming e dá-lhe um prazer especial saber que nesta casa a “independência” é uma característica definidora.

Também poderás gostar de: