PC Reviews

The Magical Mixture Mill (acesso antecipado) – Análise

blank

The Magical Mixture Mill é um novo jogo que chega hoje numa versão de “acesso antecipado” na Steam e no qual nós vestimos a pele de um aprendiz que eventualmente vai tornar-se responsável pela gestão de uma loja de poções.

O jogo conta-nos um pouco da história de Griselda que é a proprietária de uma loja de poções outrora famosa em todo o reino. Infelizmente o passar do tempo não foi fácil e hoje faltam-lhe clientes e sobretudo alguém que a possa ajudar.

É aí que surge a nossa personagem, um aventureiro que depois de uma aventura que quase termina em tragédia, é salvo pela Griselda. Agora cabe-nos a nós aprendermos todos os segredos sobre as criações de poções e voltarmos a tornar a loja de Griselda na mais popular de todo o reino.

As mecânicas de jogabilidade

blank

Com este jogo estamos sobretudo perante uma experiência de gestão focada em automatismos, que é como quem diz, é importante criar poções e sobretudo estabelecer linhas de produção automatizadas capazes de satisfazerem as necessidades dos nossos clientes.

Está longe de ser um conceito original, pelo contrário eu diria que é um género cada vez mais popular no mundo dos videojogos. Para além de montarmos as linhas de produção para a criação das mais variadas poções, cabe-nos também reunir recursos necessários para a sua criação.

Reunir recursos é uma espécie de pequeno jogo de aventura no qual vamos vagueando pelo mundo e reunindo tudo o que conseguirmos. Quando saímos para a aventura vamos sempre munidos com algumas ferramentas que nos permitem reunir recursos diferentes, por exemplo a picareta obviamente serve para minar, o machado para cortar árvores e por aí fora.

blank

Digamos que reunir recursos não é propriamente uma tarefa desafiante ou divertida e embora exista uma progressão de habilidades pelo meio, acredito que para alguns jogadores pode ser aborrecida. É talvez uma área que poderia ser mais trabalhada e a equipa de desenvolvimento tem planos para adicionar mais atividades. Por agora pode-se dizer que cumpre o seu papel.

Depois de criarmos poções resta-nos colocá-las à venda na loja e todo o dinheiro que conseguirmos poderá depois ser utilizado para expandirmos ainda mais a nossa operação.

No início a experiência é bastante simples e um tutorial encarrega-se de nos explicar as bases, mas não demora muito tempo até que se torna necessário expandir as operações e é a partir desse momento que tudo fica um pouco mais complexo e desafiante.

blank

A criação de poções tem as suas complexidades, especialmente quando o objetivo é a criação de poções de maior qualidade que são vendidas a preços mais elevados. Por outro lado também é verdade que um jogador pode conscientemente dedicar-se apenas ao estabelecimento de uma opção gigantesca de poções básicas e também consegue lucrar dessa forma, no entanto o jogo torna-se muito mais interessante e desafiante quando se procura a perfeição com níveis de destilação perfeitos e por aí fora.

Talvez para os jogadores mais exigentes o nível de complexidade não seja satisfatório, mas na minha opinião e atendendo ao facto do jogo se encontrar em “acesso antecipado” ele é francamente bom.

O que é certo é que sejas um jogador veterano ou um novato do género, vais encontrar divertimento neste tipo de experiência principalmente se apreciares o cenário de fantasia.

O grafismo

blank

The Magical Mixture Mill não é um jogo exigente do ponto de vista gráfico, qualquer computador de gama média/baixa terá condições para o correr. Dito isto, o trabalho do ponto de vista artístico é muito interessante e o mundo mágico que nos rodeia e as personagens estão muito bem desenhadas.

A qualidade deste trabalho é mais notória quando partimos em aventura à procura de recursos. O mundo é rico em cores e alguns cenários são de facto belíssimos e estão muito bem desenhados. A temática de fantasia torna também os visuais divertidos e quando finalmente temos uma fábrica de grande dimensão a funcionar damos de caras com um caos visual mágico mas recompensador.

Eu gostaria no entanto que houvesse mais para fazermos quando exploramos o mundo à procura de recursos e é talvez um elemento no qual a equipa de desenvolvimento poderia apostar.

A banda sonora e os efeitos sonoros

blank

No que diz respeito à banda sonora as músicas adaptam-se bem ao género, transmitem a magia e diversão que o jogo consegue proporcionar e estão em harmonia com todos os elementos do jogo. Não é uma banda sonora impressionante mas cumpre bem a sua função.

Já os efeitos sonoros foram uma agradável surpresa, quando colocamos a nossa fábrica em funcionamento dá um gosto enorme ouvir os sons dos vários aparelhos a trabalharem e principalmente quando as poções são criadas. O mesmo acontece quando estamos em aventura a reunir recursos, dá gosto de ouvir quer seja a cortar árvores, a minar ou em qualquer outra atividade.

Para mim o mais importante é que o jogo não fosse uma desilusão neste departamento e felizmente isso não acontece.

Eu, sei, eu sei, acesso antecipado tem muito que se lhe diga

blank

Qualquer análise de um jogo em “acesso antecipado” deve ser encarada com algumas reservas. Afinal de contas estamos a falar de um título que ainda se encontra em desenvolvimento e que pode muito bem tornar-se num desastre daqui para a frente.

A história de jogos que até causam boas impressões em “acesso antecipado” mas depois desiludem aquando do seu lançamento oficial é extensa e infelizmente isso é sempre uma possibilidade real.

Mas eu prefiro olhar para o jogo agora como ele está. A experiência de The Magical Mixture Mill pode não ser ser surpreendente mas é sólida e isso é extremamente importante para gerar otimismo sobre o seu desenvolvimento.

Neste momento não tenho razões para não acreditar que com o tempo a experiência de jogo só vai melhorar e se ela já é boa neste momento, isso significa que poderá ser melhor daqui a uns tempos e eu cá estarei no seu lançamento oficial para rever a nota.

Última atualização: Abril 6, 2023 às 09:34

Revela promessa

Mesmo em acesso antecipado "The Magical Mixture Mill" já se revela uma experiência sólida, divertida e recompensadora. Apesar disso é importante reforçar que ele não acrescenta nada de novo ao género e que ainda tem um caminho a percorrer até ao seu lançamento oficial. Por isso esperamos ansiosamente que ele vá melhorando com o tempo.

6
Recomendado (acesso antecipado):
6
blank
Gualter Honrado

O Gualter é uma daquelas pessoas que deve ser hiperativa e nunca chegou a ser diagnosticada. O homem trabalha rápido e move-se nos “meandros” do mundo do gaming com uma agilidade tal que é uma espécie de “sniper” cá da casa. Ele dedica-se a um pouco de tudo, notícias; grandes jogos; jogos independentes; previews e ainda arranja tempo para jogar. O seu jogo preferido é o Portal.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *