Opiniões PC

The Outer Worlds Peril on Gorgon: Opinião (DLC)

The Outer Worlds é um RPG de grande qualidade e recentemente nós estivemos a jogar aquele que é o primeiro DLC do jogo chamado “Peril on Gorgon”. Este conteúdo adicional veio expandir a experiência mas será que vale o investimento?

Precisas de ter uma cópia de “The Outer Worlds” na mesma plataforma para jogares esta expansão.

Peril on Gorgon transporta-nos para um asteróide chamado “Gorgon” que em tempos foi um posto avançado de ciência para Halcyon e no qual decorreram inúmeras experiências desastrosas. É importante também informar que não é necessário passar o jogo todo para se ter acesso ao conteúdo deste DLC, pelo contrário ele fica disponível a partir do momento que se passa o planeta “Monarch“.

Esta nova aventura começa com uma comunicação para a nossa nave que abre então caminho para o tal asteróide chamado “Gorgon“.

As novidades

O DLC “Peril on Gorgon” traz consigo muita história; diálogos, novas áreas para explorar e de resto continua a ser o RPG fantástico que foi uma das surpresas mais agradáveis do ano passado. Ou seja, não existem grandes surpresas, pelo contrário estamos perante um DLC cujo único objectivo é o de expandir mais a aventura sem comprometer a qualidade da experiência.

Para fazer isso “Peril on Gorgon” suporta-se numa história sólida, divertida e em novas áreas que convidam à exploração. Como consequência o nível máximo do jogo foi aumentado para 33, foram adicionadas novas armas; novas personagens; mais armaduras; novos “perks” e “flaws”.

Mais conteúdo é sempre uma boa notícia quando estamos a falar de um RPG que peca precisamente no departamento da longevidade. O novo DLC “Peril on Gorgon” adiciona então novo conteúdo ao jogo e tem potencial para ser bem recebido pelos fãs, muito embora não acrescente significativamente a longevidade da experiência.

Já agora sobre a longevidade

Uma das críticas do jogo base prende-se com a sua curta duração. Apesar de “The Outer Worlds” ser uma aventura memorável, é também demasiado curta com a sua longevidade a ficar-se pelas 12 horas para a história principal, o dobro disso para quem fizer todas as quests secundárias e só mesmo os que gostam de completar os jogos a 100% é que conseguirão retirar mais de 30 horas do jogo base.

Este DLC adiciona cerca de 6 horas extra de jogabilidade (menos para os apressados). Ou seja, se adicionarmos a história principal com as quests secundárias mais as quests do “Peril on Gorgon” temos cerca de 30 horas de jogabilidade para o jogo base + este DLC.

Escusado será dizer que para quem nunca jogou “The Outer Worlds” é recomendado que compre o jogo com o DLC incluído, quanto mais não seja pelas horas extra de aventura. Já para quem completou o jogo base vai depender do gosto de cada um.

Se porventura gostaste bastante do jogo base então é praticamente garantido que “Peril On Gorgon” será uma boa razão para o voltares a jogar. Não vais encontrar surpresas é verdade, mas vais encontrar mais da mesma experiência que tanto apreciaste no ano passado.

A nossa experiência

No nosso caso pessoal, ambos explorámos extensivamente o jogo, ambos completámos todas as quests do jogo base e como resultado entrámos neste DLC mais do que preparados para o novo conteúdo.

Nestas condições a aventura decorre sem grandes problemas, no nível de dificuldade normal não existem desafios que as nossas armas não fossem capaz de resolver com facilidade. Verdade seja dita, “The Outer Worlds” nunca foi um jogo propriamente difícil, tem os seus momentos mas regra geral e como de resto acontece com qualquer outro RPG, um jogador bem preparado ultrapassa qualquer desafio com mestria.

A história está ao nível do que se viu no jogo base. As personagens são carismáticas, cheias de personalidade e têm sempre muito para nos contar, nas nossas respostas podemos escolher entre sermos extremamente profissionais ou completos idiotas e o sentido de humor nunca desilude.

Um momento interessante foi quando completámos a última missão. Sem revelar muito do final: basicamente na última missão os jogadores são obrigados a tomar uma decisão para decidirem quem vão ajudar, com a missão completa resta-nos então reclamarmos a recompensa da mesma. No entanto depois de falarmos com o NPC e de recebermos a recompensa, podemos eliminar esse mesmo NPC para recolhermos o restante dinheiro que ele tem nos bolsos bem como algum “loot” valioso. Desta forma podemos dobrar o que recebemos de recompensa com a contrapartida de que seremos ligeiramente meis desprezíveis pela galáxia.

O que “The Outer Worlds” tem de melhor são estes pequenos detalhes que fazem o jogador esboçar sempre um sorriso e “Peril on Gorgon” não é excepção.

Comprar ou não comprar, esta é a questão

Não temos dúvidas de que “Peril on Gorgon” é um bom DLC não só pela força da história como também porque nos apresenta uma nova área que convida à exploração. Também sabemos que neste DLC o jogo permanece igual a si próprio que é como quem diz, a experiência continua tão divertida como a do jogo base.

Por outro lado há a questão da longevidade que podemos encarar de várias maneiras:

  1. Para novos jogadores adquirir o jogo com este DLC aumenta a longevidade e isso é excelente;
  2. Para jogadores que apenas completaram a história principal e ainda pretendem completar todas as outras missões secundárias este DLC traz ainda mais missões e aumenta a longevidade;
  3. Para os que completaram a história principal bem como todas as missões secundárias, este DLC traz consigo uma quantidade mínima de conteúdo e talvez a melhor escolha seja comprar o “season pass” de forma a ter acesso não só a este DLC mas aos próximos que vão sair.

No nosso caso pessoal temos de admitir que achámos a experiência curta mas memorável e esperamos que o próximo DLC seja tão memorável como este e com alguma sorte, também um pouco mais longo.

Mais The Outer Worlds é sempre boa notícia

O primeiro DLC do genial "The Outer Worlds" é uma aventura curta mas memorável que vem expandir ainda mais a experiência. "Peril on Gorgon" é um passo na direcção certa para este jogo e agora só temos de descobrir o que "RAIO" vamos fazer enquanto esperamos pelo próximo DLC.

7.1
Recomendado:
7.1

Apesar de ser editor, juntamente com o Diogo encarrega-se de gerir toda a equipa, é uma espécie de terceiro “boss” que muitas vezes acaba por ser o primeiro. Para além de escrever para o website ele é responsável pela verificação de conteúdo e por corrigir muitas das falhas que nós cometemos quando queremos trabalhar rápido demais.

Ele foi a força fundadora por detrás da Gaming Portugal e conseguiu reunir uma equipa competente e muito unida. É principalmente um elemento que trabalha nos bastidores, embora ultimamente vocês o conheçam pelo seu trabalho no podcast juntamente com a NOX e nas transmissões ao vivo.

Também poderás gostar de:

 
Subscrever
Notificações de
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Partilha tua opinião, comenta.x
()
x