PC Previews 1

The War Z: Não Acredites Na Humanidade!

The War Z: Não Acredites Na Humanidade!
[gameinfo title=”Informação Geral Sobre o Jogo” game_name=”The War Z” developers=”Hammerpoint Interactive” publishers=”Hammerpoint Interactive” platforms=”PC” genres=”MMO / Sobrevivência” preco_justo=”€19.50 (pacote survivor)” data_lancamento=”2012″]

Começou-se a ouvir falar de “The War Z” algum tempo depois do bem sucedido “mod” de Arma 2 chamado Day Z que nos coloca no meio de um Apocalipse de zombies e encoraja-nos a tentarmos sobreviver. As associações foram inevitáveis, alguns gamers chegaram mesmo a ficar indignados, mas aos poucos The War Z foi ocupando o seu lugar no Universo dos MMO’s de sobrevivência. Sim, é verdade que as semelhanças existem e até um certo ponto é mais ou menos o mesmo tipo de experiência, apesar disso The War Z consegue oferecer algo ligeiramente diferente e nesta altura, em que o jogo DayZ ainda não foi lançado, ele possui a vantagem de pelo menos já ser um jogo e não um “mod“.

Nesta preview não pretendo fazer qualquer tipo de comparação porque seria tempo perdido, até porque The War Z e o futuro DayZ são jogos que pertencem ao mesmo género e em última instância a concorrência será benéfica para ambos . O Gaming Portugal tem estado de olho em The War Z desde as primeiras revelações e depois de várias horas de jogo a nossa experiência tem sido por um lado interessante e pelo outro um pouco frustrante.

warz
Na sobrevivência vale tudo, até vasculhar nos bolsos dos mortos…

Sobreviver não é fácil e títulos como o “The War Z” levam a sobrevivência muito a sério, ela faz parte da mecânica de jogo e isso essencialmente significa que podemos morrer de fome; de sede; numa queda; vítimas dos zombies ou de outros jogadores. A morte é inevitável nesta aventuras e é também permanente, nós até podemos voltar mas todo o equipamento que tínhamos antes de morrer não voltará a ser recuperado.

Tal como em DayZ, o realismo também é uma característica importante que torna qualquer sessão de jogo muito divertida mas também cheia de momentos de tensão. É inegável que apesar de o jogo ainda se encontrar numa fase relativamente recente de desenvolvimento, a Hammerpoint Interactive sabe muito bem qual é o caminho a percorrer e tem desenvolvido um bom trabalho. The War Z é divertido, excitante; assustador e cruel, é exactamente aquilo que nós esperaríamos que um Apocalipse de zombies fosse.

Na realidade o título deste artigo resume muito bem a maior parte das experiências deste jogo e é um bom conselho. Não acredites na humanidade, desconfia de todos os outros jogadores e prepara-te para seres alvo de uma traição porque mais cedo ou mais tarde ela vai acontecer.

warz4
Neste jogo os teus maiores adversários são os outros jogadores e tu próprio…

Ontem tive a oportunidade de partilhar uma “jogatana” com o pessoal das transmissões ao vivo da Gate 2 Gamerz. A sessão que demorou mais de uma hora é perfeita para demonstrar as qualidades deste jogo, o meu objetivo era o de encontrar o Arky_PT, formar uma equipa e partir em conquista do mundo. É claro que eu sou um sonhador e apesar de saber que só a tarefa de encontrar alguém “ingame” já era difícil o suficiente, acreditei com todas as minhas forças que o conseguiria fazer e pelo caminho ainda ia “rachar umas cabeças“.

A minha primeira tentativa não foi bem sucedida, meros minutos – que pareceram segundos – depois de ter entrado no servidor fui abatido por outro jogador. Começava aqui uma longa, divertida e tortuosa aventura para encontrar um amigo “ingame“. De vez em quando para quebrar a monotonia ia aproveitando para fazer juras de guerra a todos os outros jogadores no servidor – não deve ter sido uma boa ideia – enquanto o Arky_PT passava a maior parte do tempo com fome e sede.

O que é interessante nesta experiência é que após a frustração inicial eu comecei a divertir-me e mesmo nos momentos em que me limitava a ficar parado à espera do Arky_PT exigindo que ele me trouxesse umas cervejas e um bagaço, acabava sempre por sorrir com o absurdo da situação. Escusado será dizer que cometi o erro de passar demasiado tempo no “chat” a revelar a minha posição quando subitamente dois jogadores apareceram à minha frente e voltei a ser brutalmente assassinado por outros sobreviventes! Por pouco o Arky_PT não sofreu o mesmo destino, ele estava por perto e até viu os meus atacantes, porém sem armas não houve sequer possibilidade de uma retaliação.

warz3
Para um MMO, The War Z é no aspecto gráfico um jogo impressionante…

A história desta sessão de jogo é longa, mas eventualmente e já no cair da noite eu acabei por encontrar o Arky_PT numa das chamadas “zonas seguras“. Nessa altura uma jovem rapariga decidiu juntar-se a mim, eu julguei que era devido ao meu charme, mas pouco tempo depois o Arky afirmou que o segredo era a minha careca brilhante. De qualquer maneira encontrámos um dilema, ou continuávamos a aventura com ela ou optávamos por a eliminarmos assim que tivéssemos uma oportunidade.

O meu plano era simples, depois de ter sido brutalmente assassinado várias vezes precisava de me vingar e esta jovem rapariga parecia ser a presa perfeita. Infelizmente eu iria utilizar o meu taco de basebol para a mandar desta para melhor, não porque tenho o hábito de bater em mulheres, mas sim porque o mais provável era ela estar a pensar em fazer exactamente o mesmo.

warz-4
Traições, mortes, desconfianças. The War Z é intenso e divertido…

O plano estava delineado, eu e o Arky_PT iríamos executar uma jovem rapariga no jogo. Iniciámos a nossa caminhada, assim que saíssemos da “zona segura” poderíamos utilizar as armas, contudo foi neste momento que eu fiquei um pouco atrás e aconteceu uma tragédia terrível! A rapariga sacou de uma arma e assassinou brutalmente o Arky_PT, a alguns metros de distância eu assisti a tudo mas não havia nada que pudesse fazer pois não tinha armas de fogo comigo.

Quando desliguei o jogo não pude evitar esboçar um sorriso. Sim eu tinha morrido várias vezes e sim, terá sido o meu comportamento imprudente e louco que originou essas mortes, mas ao final do dia foram momentos de jogo muito divertidos. É preciso pedir mais?

Aqui fica o vídeo da aventura:

Marcio Olival

O Márcio é uma das forças editoriais da Gaming Portugal, ele também faz um pouco de tudo mas a sua preferência reside nos artigos de opinião. Regra geral ele não é comedido nas palavras, porém em vez de optar pela dureza extrema ele opta quase sempre pelo sentido de humor.

Também poderás gostar de:

  • Arky_PT

    Devo dizer que foi uma aventura bem divertida.
    Tirando o facto de os locais de respawn serem muito aleatorios.
    Mas havemos de nos vingar daquela miuda no final!
    Grande Preview, adorei.

    Cumprimentos!

%d bloggers like this: