Artigos PC

Gaming Portugal: Jogos Do Ano 2012

Gaming Portugal: Jogos Do Ano 2012

O Gaming Portugal é um website / comunidade de gaming que apesar de abordar todas as plataformas foca as suas atenções principalmente no PC. Agora que o ano está a acabar nós decidimos olhar para trás e destacar alguns videojogos que se destacaram no PC durante este ano e podem ser compras obrigatórias para muitos gamers.

São os jogos do ano, títulos que pela sua qualidade e originalidade merecem um destaque especial e se possível, serem jogados até à exaustão. De realçar também que esta lista não é nenhum top e que cada jogo nela mencionado faz parte de um consenso entre os membros da nossa equipa de editores residentes.

[sws_divider_basic]

Índice

[sws_divider_basic]

1. Kingdoms of Amalur: Reckoning

Kingdoms-of-Amalur-ReckoningKingdoms of Amalur: Reckoning não foi tão bem sucedido como muitos esperariam que fosse, o massivo RPG da autoria da agora extinta 38 Studios e da Big Huge Games é na realidade um excelente videojogo e um dos melhores RPG’s deste ano.

Este jogo de mundo aberto coloca-nos no mundo fantástico de Amalur, um local com mais de 10 mil anos de história. O enredo do jogo é tão impressionante e gigantesco como o mundo que lhe dá vida e as inovações na jogabilidade que misturam ação com todos os elementos que estamos habituados a ver em RPG’s, é garantia de que não existem momentos aborrecidos nele.

É difícil perceber como um jogo com tanta qualidade passou ao lado de muitos gamers, mas se tu gostas de RPG’s então adiciona-o à tua lista de desejos porque não vais ficar desiludido com a compra.

[sws_divider_basic]

2. Rayman Origins

rayman-originsRayman voltou às suas origens 2D com Rayman Origins e finalmente nós voltámos a ter o jogo de plataformas que tanto desejávamos.

Um tremendo trabalho artístico e uma jogabilidade de sonho misturada com a possibilidade de pudermos jogar com todos os nossos amigos, faz deste título provavelmente o melhor jogo de plataformas do ano. Aliás o sucesso foi tanto que o seu sucessor intitulado de Rayman Legends vai seguir o mesmo tipo de formato.

Agora disponível a um preço bem mais baixo do que o do lançamento, não existem razões para tu não adicionares este jogo à tua lista de compras obrigatórias. À tua espera estará uma aventura rica; belíssima; super divertida e altamente viciante.

[sws_divider_basic]

3. The Walking Dead

walking-deadUm Apocalipse de zombies sob uma nova perspectiva, The Walking Dead é um jogo que se destaca pela força da sua história e pelo impacto profundo que podem ter as nossas decisões. Inspirado na banda desenhada original, o jogo transporta-nos para um mundo no qual somos obrigados a fazer de tudo para sobrevivermos e à semelhança do que acontece na vida real, os resultados nunca são felizes.

O jogo é também uma prova viva de que os títulos de aventura ainda podem ser bem sucedidos e captar a atenção dos gamers, esta pequena pérola da Telltale Games emocionou muitos gamers e agora que a primeira temporada chegou ao final é a altura ideal para lhe dares uma oportunidade.

[sws_divider_basic]

4. Sins of a Solar Empire: Rebellion

SinsRebellion é uma expansão simplesmente brilhante que vem melhorar o original em todos os aspectos. Sins of a Solar Empire: Rebellion é um RTS e como tal percebe-se que poderá não ser um jogo extremamente popular, mas para todos aqueles que são fãs de estratégia em tempo real e de batalhas espaciais épicas, dificilmente existirá jogo melhor do que este para se dedicarem.

Aliás, até os novatos se podem aventurar, Rebellion é ainda mais fácil de perceber e dominar. Os veteranos estão igualmente bem servidos, o modo de multi-jogador é um desafio à altura dos mais estrategas e uauuuu, algumas das batalhas são mesmo bonitas.

Controla o teu império e parte em conquista de todos os planetas que encontrares, Sins of a Solar Empire: Rebellion é um dos grandes jogos de estratégia do ano.

[sws_divider_basic]

5. FTL: Faster Than Light

FTLContinuando ainda no género de estratégia, é impossível não mencionar o genial FTL: Faster Than Light que nos coloca na liderança da nossa própria nave espacial. Este pequeno e modesto “roguelike” esconde uma enorme qualidade e proporciona uma experiência de jogo única.

Simples de perceber e um tanto ou quanto imperdoável na dificuldade, prepara-te para morreres vezes sem conta vítima de naves mais poderosas do que a tua ou até de erros que vais cometer na gestão da mesma.

FTL: Faster Than Light pode ser um jogo independente, mas é também um dos pequenos GRANDES jogos deste ano.

[sws_divider_basic]

6. Dishonored

DishonoredDishonored é um FPS com um forte elemento de “stealth” que mistura elementos de jogos populares como o Assassin’s Creed ou o Mirror’s Edge. É sem dúvida um dos grandes jogos do ano e uma das aventuras mais originais dentro do seu género.

A ação decorre na cidade industrial de Dunwall que foi criada tendo como referência uma Londres durante a era vitoriana. Nós vestimos a pele de Corvo Attano, um guarda-costas lendário e poderoso que acaba injustamente acusado pelo assassínio da imperadora. Antes de morrer ela pede-lhe que ele proteja a sua filha na qual reside o futuro de Dunwall.

O jogo destaca-se no PC pela sua jogabilidade original, bem como um grafismo e trabalho artístico notável. Fica ao nosso cargo a decisão de como queremos abordar as missões, podemos ser barulhentos e chamar à atenção ou silenciosos e atacar sempre quando os inimigos estão mais vulneráveis.

Dishonored é uma aventura sólida, divertida e um dos melhores jogos deste ano.

[sws_divider_basic]

7. XCOM: Enemy Unknown

XCOM-Enemy-UnknownXCOM: Enemy Unknown é mais um dos grandes jogos do ano que mete estratégia pelo meio. Este “remake” do jogo de culto com o mesmo nome de 1994, é um título brilhante que à semelhança de outros jogos nesta lista nos consegue proporcionar uma experiência única.

No jogo nós controlamos uma organização militar de elite chamada XCOM (Extraterrestrial Combat Unit) cuja principal missão é defender a terra contra forças alienígenas. Este jogo é mesmo muito bom e exige que o jogador domine a parte táctica da coisa enquanto controla o movimento de um esquadrão no meio do campo de batalha e tenta liquidar os malditos aliens.

Um pouco complexo, poderás demorar algum tempo até que domines todos os “truques” do XCOM: Enemy Unknown, mas assim que o fizeres terás à tua espera muitas horas de diversão e conseguirás algumas das vitórias mais recompensadoras que existem neste momento no mundo do gaming.

[sws_divider_basic]

8. Natural Selection 2

natural-selection-2Alguns jogos estão condenados a não terem a atenção necessária e como consequência passam despercebidos pela maior parte dos gamers e não importa que sejam tremendamente bons ou divertidos. Natural Selection 2 é um deles, o ambicioso FPS coloca frente a frente as forças humanas contra os aliens sendo que nós podemos escolher qual o lado em que pretendemos jogar.

Mas ele não se fica pela ação, pelo contrário incorpora também elementos de estratégia presentes sempre que nos sentamos na “cadeira” do comandante. A partir desse momento a nossa missão passa a ser a gestão das forças no terreno, nós vamos coordenar movimentações, ordenar a construção de todo o tipo de estruturas e liderar a nossa equipa para uma vitória gloriosa ou uma derrota embaraçosa.

Natural Selection 2 é facilmente um dos jogos mais originais desta lista e o seu maior mérito é conseguir juntar todos os elementos num FPS de multi-jogador brilhante que é capaz de rivalizar com qualquer outro grande título no mercado. Este jogo é francamente bom e se ainda não o jogaste estás a perder.

[sws_divider_basic]

9. Borderlands 2

borderlands-2Foi um jogo esperado ansiosamente sobretudo pelos fãs do primeiro título e a boa notícia é que Borderlands 2 supera em todos os aspectos o seu antecessor. Impressionante se tivermos em conta que o primeiro Borderlands já era muito bom.

Existem horas e horas de divertimento neste FPS com elementos de RPG, existe uma grande  variedade e muitas armas o que faz com que ele seja um dos poucos jogos de grande orçamento este ano que justifica o seu preço final. Como se isso não bastasse a versão do PC é particularmente impressionante no departamento gráfico, isto se vocês apreciarem o grafismo “cel shading” em que ele se sustenta.

É verdade que 2012 foi um ano de muitos FPS’s, mas poucos conseguem oferecer uma experiência tão divertida como o Borderlands 2 e por isso ele merece uma vista de olhos.

[sws_divider_basic]

10. Planetside 2

planetside-2O melhor jogo free-to-play atualmente disponível no mercado é o Planetside 2. É muito simples meus amigos, neste momento não há nada que se consiga comparar à sua escala e seja capaz de oferecer conflitos de larga escala e verdadeiras guerras dignas desse nome.

Por vezes até parece mentira como é possível um jogo com esta qualidade ser grátis-para-jogar, mas é isso que acontece. No nosso fórum têm-se sucedido os encontros de Planetside 2 e seja graças às incursões bem sucedidas; à importância do trabalho de equipa ou aos fracassos que obrigam os esquadrões a recuar e reagrupar, Planetside 2 é um delicioso conflito global que deve ser jogado por ti até que as mãos te doam.

[sws_divider_basic]

11. Far Cry 3

far-cry-333Finalmente acabamos a nossa pequena lista com aquele que é provavelmente o melhor jogo do ano. Far Cry 3 foi um dos jogos mais esperados de 2012 e os gamers não ficaram desiludidos com o produto final.

A ilha está de volta e com ela volta também um mundo aberto, cheio de vida e com muito para explorar. Podemos caçar; conduzir; mergulhar; comprar armas; vender armas e é quase como se tivéssemos sido colocados no meio de um excelente filme de ação do qual nós somos os protagonistas.

Mais do que um jogo, Far Cry 3 é uma experiência de ação e exploração sem paralelo e embora não revolucione o género, tudo o que ele faz está quase perfeito. Ainda se recordam dos momentos mais memoráveis do primeiro jogo? Far Cry 3 é capaz de os replicar mas agora adaptados aos tempos modernos.

Não há razões para não colocar este jogo numa lista de compras obrigatórias de final de ano, ele é excelente!

Helio Costa
Apesar de ser editor, juntamente com o Diogo encarrega-se de gerir toda a equipa, é uma espécie de terceiro “boss” que muitas vezes acaba por ser o primeiro. Para além de escrever para o website ele é responsável pela verificação de conteúdo e por corrigir muitas das falhas que nós cometemos quando queremos trabalhar rápido demais.

Também poderás gostar de: