Artigos PC

PCDIGA Leiria: Nunca Mais Reparo Lá um Computador!

pc

A PCDIGA é uma loja de informática referência em Portugal e até há muito pouco tempo a minha experiência pessoal com a loja tinha sido a melhor. No entanto o que se passou comigo (Ary Costa) e com a NOX (Inês Oliveira) na PCDIGA Leiria deixou-me francamente desapontado com a falta de profissionalismo com que me deparei.

Há cerca de três anos atrás a NOX (Inês Oliveira) adquiriu o seu computador de gaming na PCDIGA Leiria (é importante realçar que neste artigo eu refiro-me especificamente à loja de Leiria e não às outras lojas). A máquina funcionou bem até há cerca de um mês atrás, altura em que começou a “crashar” e por vezes teimava em não ligar.

Pois bem, este tipo de problemas são muito comuns em computadores e a NOX decidiu deslocar-se à PCDIGA Leiria com o objectivo de receber um diagnóstico do problema e descobrir quais seriam os custos de uma eventual reparação.

A Primeira Visita…

A falta de profissionalismo começou aquando da primeira visita da NOX à PCDIGA Leiria. Ela deslocou-se à loja com o seu computador e informou-lhes que por vezes quando ela carregava no botão “power” a luz indicadora até acendia mas o ecrã permanecia preto. Era como se algo estivesse a impedir o computador de arrancar normalmente e isto começou a acontecer tantas vezes que a NOX ficou preocupada.

O técnico de serviço da PCDIGA Leiria levou de seguida o computador da NOX para o que eu presumo seja a sua sala de reparações e após alguns minutos voltou com a máquina e informou-a de que o problema residia num processador danificado. Pior do que isso, eles não tinham processadores i7 compatíveis com a “motherboard” do computador da NOX, só restava mesmo um processador i5 inferior o que essencialmente significaria que uma mudança de processador nestas condições seria para pior.

O técnico sugeriu então duas hipóteses

  • ou ela mudava para um processador inferior

ou

  • apostava numa renovação da máquina que consistia na compra de um novo processador, uma nova “motherboard” bem como memórias novas.

Escusado será dizer que a primeira opção era “mudar de cavalo para burro” e a segunda era demasiado dispendiosa e só poderia ser mesmo uma alternativa de último recurso.

A NOX voltou para casa desiludida mas de imediato todos ao seu redor estranharam que o processador de um computador, que não é assim tão antigo, estivesse avariado.

A Segunda Visita Já Comigo

Eu (Ary Costa) também fiquei intrigado, tão intrigado que eu próprio decidi deslocar-me à PCDIGA Leiria para me certificar de que realmente eles tinham a certeza naquele diagnóstico (hardware não é de todo a minha área mas queria que verificassem novamente se realmente o problema estava no processador). Por esta altura o computador já só ligava esporadicamente e estava mesmo com um problema.

Quando cheguei à loja falei com um técnico – não era o mesmo com quem a NOX falou na sua primeira visita – e rapidamente expliquei o que se passava e pedi-lhe para verificar o computador de forma a darem-me a certeza de que realmente o processador estava danificado e necessitava de ser trocado. De realçar que eu fui bastante claro quando lhe disse:

nós queremos ter a certeza de qual é o problema para então decidirmos o que vamos fazer.

Tal como aconteceu na primeira visita, este técnico levou o computador para a sala de reparações e poucos minutos depois voltou com a máquina na mão e também ele afirmou categoricamente que o problema residia no tal processador danificado. Ele não sugeriu que nós deixássemos lá a máquina para que eles pudessem fazer um diagnóstico mais aprofundado, pelo contrário parecia certo de que era o processador e apresentou as mesmas duas hipóteses já indicadas pelo seu colega na primeira visita:

  • uma seria a mudança para um processador mais antigo;
  • a outra era o tal upgrade de componentes mais dispendioso.

É claro que eu avancei com uma terceira hipótese que era a compra de um novo processador do mesmo modelo do que o antigo. Na PCDIGA esse processador não estava disponível mas eu já tinha verificado com a NOX e ele estava à venda numa outra loja em território nacional. O técnico concordou que um novo processador resolveria o problema.

Esta segunda visita que a NOX fez comigo à PCDIGA Leiria aconteceu apenas porque eu queria ter a confirmação de que realmente o processador estava danificado e era necessário trocá-lo.

Voltámos para casa e decidimos então mandar vir um novo processador igual ao antigo que supostamente estava danificado mas qual não foi o nosso espanto quando verificámos que o problema persistia também com o processador novo colocado. É verdade amigos gamers, não só o problema continuou como numa terceira visita à PCDIGA Leiria a NOX descobriu que AFINAL o problema não era o processador, ALIÁS tanto o processador novo como o processador antigo estão impecáveis!!

A Terceira Visita…

Na terceira visita a NOX foi atendida pelo mesmo técnico que me disse a mim na cara – com aparente confiança – que o problema era um processador danificado. Pois bem, desta vez a NOX foi precavida e levou consigo o seu irmão que tem conhecimentos sólidos na área de hardware.

Nesta terceira visita este técnico chegou à conclusão que o problema AFINAL não era o tal processador danificado – porque como eu referi anteriormente tanto o processador antigo como o novo estão impecáveis – e informou a NOX que seria necessário ela deixar lá o computador de forma a que eles pudessem investigar o problema para descobrirem o que se passava de uma vez por todas.

Entretanto os cerca de 300€ gastos no novo processador foram-se! Ou seja, a NOX comprou um processador novo porque confiou na informação recebida por DOIS técnicos da PCDIGA Leiria mas essa informação estava ERRADA!

O resultado: uma cliente da PCDIGA Leiria gastou cerca de 300€ num novo processador quando não precisava de o fazer e tudo porque agiu de acordo com a informação recebida pelos técnicos da loja em questão.

A Conclusão, o Computador Reparado e o Problema Resolvido

Naturalmente que depois da terceira visita à PCDIGA Leiria a NOX não voltou à loja para descobrir o problema e reparar a máquina, pelo contrário ela decidiu recorrer a uma outro estabelecimento de reparações de computadores. Uma loja infinitamente mais pequena quando comparada com um colosso como é a PCDIGA Leiria naquela cidade, mas que curiosamente diagnosticou e resolveu o problema de um dia para o outro.

O problema não era um processador danificado, era simplesmente uma “motherboard” que não estava actualizada…

Foi necessário actualizar a BIOS e os controladores (drivers) do chipset da motherboard e “voilà” o computador está novamente a funcionar às mil maravilhas. O trabalho foi realizado de um dia para o outro e custou apenas algumas dezenas de euros.

Uma Daquelas Inevitabilidades da Vida…

Todos nós temos uma história destas, por vezes acontece com o carro, outras vezes é com a máquina de lavar roupa lá de casa e a lista continua…

Infelizmente estas coisas acontecem, eu chamo-lhes de “inevitabilidades do destino” que ocorrem quando nós, sem sabermos, somos obrigados a lidar com profissionais que das duas uma: ou não estão nos seus melhores dias ou dificilmente podem ser apelidados de profissionais.

Em abono da verdade reconheço que a NOX não foi obrigada a comprar um processador novo, ela simplesmente limitou-se a seguir os conselhos de dois técnicos de uma loja em que ela confiava. Infelizmente nós não devíamos ter confiado no diagnóstico destes dois técnicos da PCDIGA Leiria, devíamos ter procurado uma segunda e até uma terceira opinião se necessário.

O que é certo é que eu pessoalmente perdi confiança na PCDIGA Leiria e não aconselho ninguém a reparar por lá a sua máquina.

Porquê partilhar a experiência?

Decidi partilhar a experiência para a posteridade especialmente para alertar todos os gamers para não confiarem demasiado numa só loja ou num só técnico. Procurem uma segunda ou até uma terceira opinião se necessário, porque se porventura a NOX tivesse seguido o “BRILHANTE” conselho de actualizar todo o seu sistema tal como sugeriram os dois técnicos da PCDIGA Leiria, ela por esta altura poderia ter gasto muito mais do que os 300€ que já gastou no novo processador e isso teria sido ainda mais dramático.

No que diz respeito ao processador novo das duas uma: ou vamos vendê-lo ou ele acabará por ser útil numa outra máquina, de qualquer das formas vamos garantir que o dinheiro não foi gasto em vão.

No final resta apenas a desilusão com a PCDIGA Leiria que poderia e deveria ter feito muito melhor.

Fica o aviso, se estão pela zona de Leiria e já consideraram reparar o vosso computador na PCDIGA Leiria, talvez fosse uma boa ideia pensarem duas vezes antes de o fazerem.

Comunicado Gaming Portugal

A publicação deste artigo partiu de uma decisão editorial unânime da equipa. Uma das nossas missões é precisamente munir os gamers de informações valiosas de forma a que eles façam as melhores compras possíveis e nós esperamos que o testemunho do Ary sirva de exemplo para jogadores que se deparem com o mesmo tipo de problemas.

A experiência relatada é um olhar assustador pelo mundo das reparações de computadores mas obviamente não faz da PCDIGA Leiria a pior loja do mundo, pelo contrário apenas coloca em causa a qualidade do seu serviço de reparação que neste caso particular parece ter falhado redondamente.

Ary Costa

Empresário moderno, o Ary Costa é um daqueles indivíduos multifacetados que se movimenta em diversas áreas de negócio. Ele foi a força fundadora por detrás da Gaming Portugal e conseguiu reunir uma equipa competente e muito unida. É principalmente um elemento que trabalha nos bastidores, embora ultimamente vocês o conheçam pelo seu trabalho no podcast juntamente com a NOX.

Também poderás gostar de: